Blog

Benefícios das hortas nas escolas

O maior desafio dos educadores nos dias atuais é se adequar a maneira como as crianças e adolescentes pensam para que o conteúdo seja absorvido de maneira satisfatória. Uma estratégia é trazer a prática para a aula para que a teoria em sala ganhe exemplos reais e deixe de ser abstrata.

Horta Escolar

Horta Escolar

A educação ambiental é um dos tópicos mais importantes a serem absorvidos pelas crianças, pois permitem explorar a relação com a natureza e os impactos que suas ações podem causar no sentido ecológico. O projeto horta escolar atende esta expectativa, aproximando os estudantes da realidade, fazendo com que as crianças criem hábitos sustentáveis e ecologicamente corretos.

A horta pode ser utilizada como objeto de estudo interdisciplinar. Os estudantes discutem temas como alimentação, nutrição e ecologia que aliados ao trato com a terra e plantas, geram situações de aprendizagem reais e diversificadas, além de propiciar um laboratório vivo, podendo trabalhar os mais variados temas. Assim, os educadores podem dar responsabilidades às crianças, inserindo-os nas discussões sobre o rumo do projeto e cuidados com as plantas.
O professor de matemática poderá utilizar as formas dos alimentos cultivados, associando o tempo de cultivo, floração e frutificação com o desenvolvimento dos alunos. O professor de português pode sugerir temas de redações ligados ao consumo de frutas e verduras. O professor de história pode abordar as origens dos nomes de frutas e verduras, sobre como são consumidas e empregadas na medicina popular. O professor de geografia pode trabalhar as frutas e verduras típicas de cada região do país, resgatando, assim, a cultura culinária de cada região.

Além disso, com o projeto horta escolar, se destacam a produção e consumo de alimentos naturais pelos alunos, podendo ser utilizados na cozinha ou na merenda escolar, o que os auxiliará na promoção da saúde, promovendo troca de conhecimento, inserção de assuntos como a economia doméstica, a influência nas escolhas alimentares das crianças, além de apresentar na prática as consequências que ações do homem têm em relação ao meio ambiente.

As hortas também podem inserir a comunidade, trazendo para o projeto os pais e familiares dos alunos, lembrando que as crianças são multiplicadores, levando o que aprendem na escola para casa e, deste modo, a influência da horta e alimentação relacionada não se restringe à escola.

O resultado do projeto horta na escola são alunos mais conscientes que levam para a vida ensinamentos ecológicos, amplificando a necessidade de uma mudança de postura que é preciso implantar na sociedade com relação à natureza.

Para a construção da horta, o professor deve ter a participação dos alunos. Pode-se dividir a responsabilidade por cada espécie plantada por turma.

Deve-se escolher um local apropriado. O local escolhido precisa receber a luz do sol direta na maior parte do dia, principalmente na parte da manhã, sem grande trânsito de animais ou pessoas, com disponibilidade disponível para irrigar os vegetais.

Depois de escolhido o local é hora de preparar a terra para o plantio. Retire ervas daninhas, revire a terra a uns 15 cm de profundidade para que ela fique fofa e, se necessário, corrija o solo com cal hidratada ou serragem, com a ajuda de um paisagista ou jardineiro.

Para a adubação dos canteiros, pode-se utilizar o adubo natural, como pó de café usado, cascas e polpas de frutas, esterco, palhas e galhos, que, ao apodrecerem, formarão o adubo orgânico. É importante contar também com auxílio de um paisagista ou jardineiro para o correto manejo e escolha de mudas ou sementes, correto manuseio do solo e manutenção para manter o plantio sempre saudável.